30/09/10

Tiroteio em S. Bento

Escondido atrás da transmissão do jogo do Benfica, Sócrates disparou sobre os funcionários públicos, reformados e desempregados.
Ainda o ouvimos gritar "agarrem-me, que eu vou-me a eles", sem largar os seus ministros e outros agarradores. Referia-se ao povo banqueiro e aos descamisados dos grandes especuladores.


Melhor comentário às medidas do governo:
- As medidas não são incomportáveis (Almeida Santos)

Missão impossível


A dita procriação é impossível, pois a operação a que terão de se submeter implica a remoção dos respectivos orgãos sexuais.

Alguém empresta um livro de Ciências Naturais a Passos Coelho?


29/09/10

Só temos 5 à nossa frente!

Cada povo tem a sua mania. Nós estamos cheios delas, nomeadamente a mania dos Ranking's.
Temos o 1º lugar no Ranking de Sofisticação da Disponibilização Online de Serviços Públicos 
Não contentes vamos ao pormenor do
1º lugar no Ranking de Disponibilização Completa Online de Serviços Públicos!!!

Ficamos doentes com o 8º lugar no Ranking da FIFA e só nos resignamos com o 1º lugar no Ranking da UEFA.

Rimo-nos com o desastroso 230º lugar da Universidade do Porto no Ranking das melhores universidades da Europa. Ainda melhor, pensamos logo numa anedota que se adapte...

Babamo-nos estupidamente por estarmos em 1º lugar nos europeus que mais gastam quando pernoitam no estrangeiro e ... em último lugar quando se trata de gastar dinheiro para dormir dentro da própria fronteira.
(Desculpem mas isto merecia um profundo estudo sociológico, para chegar eventualmente a conclusões do tipo "os nossos mais ricos são uns cagões e a nossa classe média que ainda dorme fora de casa, é uma cambada de tesos)

Depois vem o Ranking que desmistifica o autocolante que usámos nos anos 60, referindo que "o meu carro usa a gasolina mais cara do Mundo". Na verdade estamos em 6º no lugar dos países da Europa com a gasolina mais cara.

Neste momento estamos em 6º lugar no Ranking da BANCARROTA. Deixei esta informação para o fim porque, na verdade, ninguém está interessado nesta matéria de economistas, políticos e especuladores.
Desculpem qualquer coisinha ...




28/09/10

Fácil e limpinho

A grande oportunidade do século de substituir este capitalismo extremamente refinado e selvagem, está a ser combatida "corpo a corpo" pelos seus prestimosos representantes.
Em Portugal, Sócrates concluiu que as socialmente injustas medidas tomadas, ainda não são suficientes. Assim, iremos assistir, nos próximos tempos, a um desfile de entidades e personalidades no aeroporto de Lisboa, expressamente convidadas para dizer que estamos a ir muito bem, mas é preciso ir mais longe.

O secretário-geral da OCDE veio dizer-nos que é necessário "ir um pouco mais longe face ao actual contexto de crise".
Vejamos a quem apontam as medidas sugeridas por este convidado:
- Congelar salários da função pública
- Novas regras na atribuição do subsídio de desemprego
- Mais medidas para aumentar a flexibilidade laboral
- Aumentar o IVA (um dos impostos socialmente mais injustos)

Sócrates entende que um estrangeiro, bem contado, será decisivo para tirar as dúvidas a muitos portugueses, levando-os a consolidar a velha ladaínha de "temos todos de fazer sacrifícios". O bem-falante Professor Marcelo encarregar-se-á de entrar na casa de cada português, abrir muito os olhos, mostrar a sua melhor dentadura e tirar as últimas dúvidas. "Toca a todos" dirá, enquanto se prepara para passar pela tesouraria da TVI.

Mas o ideal seria a entrada do FMI em cena.
À semelhança da Grécia o FMI é mais "ambicioso".
Congelar salários? Não chega, é preciso cortar nos salários desses gulosos dos funcionários públicos. Os outros virão por arrastamento.
Redução imprescindível das reformas. Não produzem, são descartáveis.

Sócrates "resignar-se-á" perante os argumentos destes "estrangeiros prestigiados" e partirá como vítima e bombeiro para os próximos actos eleitorais.
Fácil e limpinho!

27/09/10

À descoberta do caminho marítimo para nos lixarem


A direita nacional (sabemos onde começa mas é nebuloso onde termina) encontrou o caminho para nos dar a grande machada e simultâneamente sair imaculada, tal como a Senhora que os mais fanáticos veneram cegamente.
É notória a orientação transmitida ou assimilada espontâneamente, por alguns "fazedores de opinião".


Passos Coelho já lançou a ideia de Sócrates acasalar com o Bloco de Esquerda, uma vez que "andam juntos" na candidatura de Manuel Alegre.
Cavaco Silva manifestou hoje a convicção de que não haverá qualquer intervenção do FMI no país, a não ser que ...  tal seja pedido por Portugal !

Um destes senhores articulistas de jornal nacional já interpretou bem as mensagens vindas do "além".
Com o título "A feira do senhor primeiro ministro", sugere caminhos e profere ofensas:
- No sub-título "FMI a bem da nação" é bastante claro ao referir que « (...) Possivelmente, haveria também a temida intervenção do FMI, leia- -se cortes a sério e a gestão estrangeira daquilo que os portugueses, pelo menos os portugueses com a "responsabilidade" a que Alegre se refere, provaram abundantemente não saber gerir: isto. Se não parece o ideal, parece uma saída, talvez a única, e de certeza uma lição»
- No sub-título "Gays pela Palestina" é bastante nojento ao dizer que «Numa época em que os vigilantes de serviço procuram "racistas", "fascistas" e "neonazis" em cada canto, espanta que não os descubram nas imediações do Bloco e da extrema-esquerda em geral, em Portugal os seus actuais e genuínos representantes»

Estes servidores da direita mais reacionária, ultrapassam os seus ideólogos.

Contudo, parece claro que essa direita encontrou a maquiavélica solução de abrir as portas ao FMI, o qual se prestará entusiasticamente a cortar nos salários em primeiro lugar, não se importando de ficar com o odioso que já carrega às costas, fazendo o trabalho sujo e deixando a "indignação" para estes especialistas em hipocrisia política.
Na maior das limpezas!!!

24/09/10

Jogos florais

O PSD e o PS degladiam-se à beira do abismo, mas são tudo rosas, senhor! Como se tudo não estivesse já combinado e acertado!
Estes jogos florais, com objectivos de dividendos partidários está a sair caro aos portugueses. Esta aparente zanga de comadres faz disparar os juros da dívida pública e alguém os vai suportar.
Advinhem quem paga a factura!


 










23/09/10

O povo já revela impaciência

Recolha fotográfica de uma manhã de bicicleta.











O muro das nossas vinganças

A arte é para ser apreciada pelos artistas, pelos críticos e principalmente pelos "outros". Destes "outros" excluem-se aqueles cujo conceito de arte se esgota no "tomahawk" do Ronaldo, perdão, do CR7.
Contudo, para que o conceito de belo não esteja limitado por qualquer decreto nazi, só fica enriquecido com a nossa crítica.
Esta estrutura de tijolo e cimento plantada num dos velhos cais de Lisboa, parece destinada ao gozo dos domingueiros.
O Cajado acrescentava-lhe outros predicados:
- Deixem o Mantorras jog ... , corrijo, deixem-nos ver o Tejo e os últimos exemplares de burgueses dependurados dos luxuosos paquetes, antes que aqueles se extingam.
- Tirem as cancelas que nos separam da obra e permitam que os cidadãos dêm largas às suas frustrações, imaginando as figuras públicas que lhes puseram a crise nas suas costas.
Em cada português um Kung-Fu!



22/09/10

MASSACRE !

Sócrates e Passos Coelho, cada um no seu estilo, declararam guerra à parte mais desprotegida da sociedade.

Nesta guerra o poder recorre também a formas maquiavélicas de massacrar os mais pobres e os desempregados. Há centenas de milhares de pessoas que estão a passar os seus dias nas filas dos centros de emprego para poderem ter ‘password’ para um computador que não têm e para uma Internet que não conhecem, para poderem justificar o pequeníssimo abono de família, o apoio para a compra dos livros dos seus filhos, o subsídio social de desemprego ou os apoios que têm.

A direita está a escolher caminhos perigosos de defesa do desesperado capitalismo!

20/09/10

Humor altaneiro


Temos aqui acompanhado a estóica luta de Renato Barros pela independência do seu Forte de S. José no Funchal.

O Príncipe conduz a sua guerra com o humor só acessível aos que partilham o gozo da vida.


Dizem alguns "queixosos" que ao ligarem para o telemóvel do Príncipe, este lhes recomenda para serem breves porque ... está a pagar "roaming"!

O nosso Abílio

Os portugueses adoram homens providenciais.

Alfredo da Silva, nos tempos da CUF, foi um deles. "Fez obra" mas explorava a mão de obra barata como qualquer capitalista da época.

O desaparecido Avelino Ferreira Torres "fez obra", por sinal mais na casa dele do que na área pública.

Cardoso Jardim, o dono da Madeira e de alguns madeirenses, "fez obra", mesmo quando obra para os jornalistas, para a natureza e para a Democracia.



Este fim de semana acompanhámos de perto a peregrinação do "capo" da nossa seleção de futebol a Madrid. Ia pedir emprestado o "milagreiro" para vir cá ganhar 2 jogos e depois regressar. Os "chouriços" dos nossos treinadores disponíveis carregariam o trono do "imperador".




"Em Portugal temos tudo às avessas" disse PPC, o Presidente de todos os PPD's.


Faz-nos recordar os velhos alfaiates que viravam o fato cossado de um lado e faziam surgir um fato novo.


"Tudo às avessas" significará "virar o fato" dos direitos de quem trabalha para comer e fazer surgir um homem novo só com deveres.


"Virar o fato" da saúde e da segurança social.


Fujam deste alfaiate que vos quer tirar as medidas!

17/09/10

Poceirão a capital, já!

4304 portugueses do Poceirão (dados de 2001, agora já serão uns 4309) ficam ligados à Europa pelo TGV.
A ligação Poceirão/Lisboa fica para quando remotamente houver dinheiro. Sócrates dá assim uma lição de descentralização.

Numa outra perspectiva de desenvolvimento do turismo, a célebre Feira Comercial e Agrícola de Poceirão, no 1º fim de semana de Junho, constituirá uma autêntica romaria de espanhóis e franceses (já racicamente depurados de etnias inferiores).

16/09/10

A felicidade do regresso ao passado

Afinal Hitler tinha razão quando exterminou centenas de milhares de ciganos?

Segundo a perspectiva de Sarkosy e Berlusconi, talvez tenha exagerado um bocadinho e não era preciso meter aquela história dos fornos. Depois, é claro, perde-se a razão ...


A União Europeia quer pôr um pequeno rabisco de um visto nas contas públicas dos estados. Tanto alarido por um ligeiríssimo «visto prévio».

Depois da «censura prévia» de Salazar, Marcelo Caetano mudou o nome para «exame prévio», tendo o cuidado de mudar apenas as moscas.

Em tempos de Democracia ganhámos a liberdade de expressarmos o nosso desagrado pelos vistos, censuras e exames prévios.

Mas lá que continuamos marionetas, lá isso continuamos!


Neste regresso ao passado, qualquer dia ainda começam a fechar escolas e centros de saúde!

14/09/10

Um hermano fidel

Na semana passada, Fidel Castro convidou o jornalista para assistir a um "show" de golfinhos.
A irmã de Che Guevara assiste à conversa (cabeleira loura).

No dia anterior, Fidel tinha dito simplesmente isto:
" O modelo cubano já não nos serve"´

Embora se referisse ao modelo económico e não rejeitasse as ideias da revolução, não deixa de ser notável, vindo de quem vem.
O octagenário teve um momento de fraqueza?
Acreditamos que, inteligentemente, está a facilitar o caminho às inevitáveis reformas do seu irmão.
Desejamos que não procurem o caminho dos cábulas - a cópia capitalista.
Seria curioso, agora que o capitalismo luta para se conservar ao tono da água e só não foi ao fundo porque tem os pés bem assentes na cabeça dos "descamisados".
Mas este "socialismo" não pára de nos surpreender!

O anel contaminado

O Bispo Auxiliar de Lisboa, D. Carlos Azevedo, defendeu ontem, em Fátima, o espírito que qualquer "homilia" de uma esquerda moderna subscreveria:


O presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social classificou hoje como "indecente" o atual modelo económico, considerando que "agrava a pobreza e a exclusão social".

"Não são as pessoas que estão ao serviço da economia mas a economia que está ao serviço das pessoas e dos povos, ao serviço do bem comum, sem deixar de lado os vulneráveis"

Defendeu ainda a promoção de "soluções colectivas para problemas comuns"

"A secularização não baixa com políticos de centro-direita"


Furia do Cajado ia-se precipitando na corrida ao cartão de aderente a esta Igreja Católica, estranhamente progressista e assertiva.

Salvo no último segundo!

A insuspeita Agência Ecclesia esclarece os mais confusos:

D. Carlos Azevedo pede acordo entre partidos para viabilizar Orçamento de Estado

Contraditoriamente, o Presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social critica os responsáveis «pelas teorias que nos desgraçaram», mas acha que unidos pelo sacramento da defesa do capitalismo, tudo será diferente.


Contraditoriamente, critica o actual modelo económico e abençoa o dito casamento.


Contraditoriamente, malha nos políticos de centro-direita e defende soluções colectivas, para depois dar o seu anel a beijar aos gémeos Sócrates e Passos Coelho.

13/09/10

Toureados


A Tourada de Ary dos Santos para além de alimentar os acordes finais de um período negro da nossa história, tinha uma musicalidade que se colou a uma geração.


Ainda hoje, sentado na minha bicicleta, senti a vibração da Tourada, quando tive oportunidade de presenciar os testemunhos de um acordar da privilegiada urbanização da Aroeira-Golfe, numa das suas entradas.


Entram Unos e Vanettes

Saiem topos de gama

Também sai uma Paulette

Sem cama


Desfilam brasileira e ucranianas, estratificadas, seja pelo uso de autocarro, seja pela condução do seu Fiat Uno. Vão tratar das casas. No fim do dia sairão maltratadas para tratar das suas.

Sai alguém a pé, em vestido de noite, adornada de imitações e de frustrações.

Entram russos e africanos, uns identificados pela sua nacionalidade outros apenas pelo seu continente. Vão levantar paredes e cortar relvas. Uma estação de música pimba será a sua companhia.

Saiem velhos de Mercedes e novos de Porches. As fêmeas acasalarão mais tarde. As mais velhas com os Mercedes, as mais novas com os Porches.

Os seguranças fazem subir e descer cancelas da entrada na urbanização. Estranho, porque tudo é espaço público.
Mas é importante que todos saibam:
- Para o "lado de lá", só entram quem "eles" querem!

09/09/10

Coños!


A Pullmantur Madrid proporciona a preços de pechincha uma autêntica aventura de pirataria.

Se os passageiros de um cruzeiro não tiverem água potável, ar condicionado (os camarotes interiores serão um pântano) nem autoclismos a funcionar e quiserem sair em Lanzarote, então "cada um fica por sua conta" !

A pilhagem dos galeões castelhanos, provenientes das Índias Ocidentais, está lentamente a ser recuperada.

08/09/10

A Europa anti-social

A União Europeia vai instalando-se na Assembleia da República. Pés em cima da mesa, chapéu descaído sobre os olhos, Durão Barroso quer ser o Obama da Europa.


Contudo, a versão "xerife de nottingham" encaixa bastante melhor. Retirar aos desempregados, para agradar aos abastados.






07/09/10

Um país cor-de-rosa no planeta azul


Como diria José Sócrates:


- ESTAMOS DE PARABÉNS. PORTUGAL MARCOU 4 GOLOS EM APENAS 2 JOGOS!

A noite dos reassumidos

Agostinho Oliveira assume a derrota com a Noruega e o empate com Chipre.

Ficámos mais aliviados. O pior é se é para continuar ...

- Devo dizer que nunca me senti assombrado pelo passado e que reassumo, nos respectivos contextos, as posições que tomei.
O pior é que lhe ficaram, "assim a modos" que uma nostalgia, um bichinho ...

06/09/10

Faltas de imaginação

DESCUBRA AS SEMELHANÇAS










A MESMA MALA!








A MESMA LATA!





























05/09/10

Cara ou coroa?

Portugal pode ser apontado como um exemplo quando se trata de medidas da União Europeia de controle de ordem pública (com toda a carga negativa histórica da referida "ordem"):

- Foi um dos 5 países europeus (e só 5...) criadores da Gendarmerie Europeia (Eurogendfor). Esta decisão foi aprovada pela direita parlamentar na A.R. (PS, PSD,CDS)

- A Eurogendfor (segundo a sua própria definição) é uma força operacional, pré-organizada, robusta e rapidamente projectável, capaz de desempenhar todas as funções policiais, no âmbito de uma operação de gestão civil de crises (O céu parece ser o limite segundo o seu conceito estratégico)




- Esta "organização" é chefiada por um Coronel da GNR


No reverso desta medalha, Portugal apresenta-se como um caracol lesionado, quando se trata de dar cobertura a directivas europeias da mínima defesa decente do que sobra dos direitos dos trabalhadores:
- Segundo a DIRECTIVA 98/59/CE de 20 de Julho de 1998, relativa à… aproximação das legislações dos Estados-membros respeitantes aos
despedimentos colectivos, os Estados-membros devem prever a existência de procedimentos administrativos e/ou judiciais para fazer cumprir as obrigações instituídas pela presente directiva a que possam recorrer os representantes dos trabalhadores.
- Os trabalhadores da empresa Pinhosil foram recentemente despedidos por SMS. São mais 18 que tiveram azar... de Portugal estar mais vocacionado para a defesa da ordem pública!

04/09/10

Está tudo viciado!


Condenados mas ninguém vai preso, no caso "Casa Pia". A prescrição será a próxima etapa. Só o "Bibi" não escapará...

A Portugal Telecom não vai pagar imposto sobre a mais-valia conseguida com a venda da Vivo à Telefónica, por 7,5 mil milhões de euros. Legalíssimo e a bem nacional.


Estava vaticinado que Portugal não iria ganhar a Chipre. O polvo do futebol nacional já tinha optado pela caixa dos interesses mafiosos.

03/09/10

A que ponto chegámos

Equipa técnica da selecção está apreensiva no jogo de hoje contra o Chipre.

Sim, sim, contra o Chipre!


Pior do que isto, só o falecimento de José Torres, o campeão anti-vedeta.

VAMOS!

Furia do Cajado apoia esta iniciativa. É preciso agir, é preciso não ficarmos resignados!

Por outro lado, isto só se faz com pessoas.
Para não ser como diz um dos simpatizantes desta iniciativa: - "Vão lá sem mim que eu vou lá ter" ...


Manifesto


Não nos calaremos!
Não fomos nós quem fez esta crise.
Há outras soluções.

Vamos quebrar o silêncio sobre as injustiças e as mentiras da crise.

Desemprego acima de 10%, precarização generalizada, cortes em todos os apoios sociais e nos serviços públicos, ataque ao subsídio de desemprego, aumento da pobreza...Pode-se viver assim? Como aceitar sempre mais sacrifícios para vivermos sempre pior? Como chegámos aqui?

Os banqueiros e os especuladores jogaram com o nosso dinheiro: crédito fácil, especulação imobiliária, fraudes de gestão. Quando ficaram a descoberto, em 2008, não gastaram nada de seu. Chamaram os Estados e, dos nossos impostos, receberam tudo quanto exigiram. Então deram o golpe: com o dinheiro recebido a juros baixos, compraram títulos da dívida pública, a dívida do mesmo Estado que os salvou. Agora, o Estado, para pagar os altíssimos juros dos títulos da sua dívida, vai buscar dinheiro aos bolsos de quem trabalha: mais impostos, menos salário, cortes de todo o tipo, privatizações...

Estamos perante uma gigantesca transferência de riqueza dos mais pobres para os mais ricos. Dentro de cada país. E dos países mais pobres da Europa para os países mais ricos - numa Europa submissa e agachada defronte dos mercados especuladores. Duas palavras enchem os nossos dias: "dificuldades" e "sacrifícios". São palavras para nos silenciar. Pois não nos calaremos. Não fomos nós, trabalhadores de toda a Europa, quem fez esta crise. Quem a fez foi quem nunca passa por "dificuldades" e recusa sempre quaisquer "sacrifícios". Foram os especuladores que nada produzem, os bancos que não pagam os impostos que devem, as fortunas imensas que não contribuem. Para eles, a crise é um novo e imenso negócio.

Agora que a desesperança se espalha, que a pobreza alastra e que o futuro se fecha, trazemos à rua o combate de uma solidariedade comprometida com os desfavorecidos. Há alternativas ao empobrecimento brutal da maioria da população. O projecto de um Portugal e de uma Europa num mundo que cresça com justiça social e prioridade aos mais pobres. Que defendam o emprego digno, os serviços públicos e os apoios essenciais para garantir o respeito por cada pessoa. Essa é a verdadeira dívida que está por pagar.

Vindos de muitas ideias e de muitas experiências, juntamo-nos pela igualdade e contra as injustiças da crise. Conhecemos as dificuldades verdadeiras de quem está a pagar a factura de uma economia desgovernada.

Não aceitamos a cumplicidade financeira da Comissão Europeia e do BCE no sofrimento e na miséria de milhões, não nos conformamos com um país que se abandona à pobreza, com uma sociedade que aceita deixar os mais fracos para trás.


Uma sociedade civilizada não protege a ganância acima do cuidado humano, o cuidado de um por todos e de todos por um.

Vamos quebrar o silêncio sobre as injustiças e as mentiras da crise.
Vamos à luta.
Vamos!

02/09/10

Tigre de papel arrastou-se durante 2 anos


A caminho da Convenção Democrática entre os partidos de oposição na Madeira ao actual regime anti-democrático.
O líder do PS-M considera que "havendo convergência permanente e prolongada no tempo entre partidos em diferentes matérias, podem os mesmos partidos decidir evoluir para outro patamar de acordos". No entanto, considera obrigatório o respeito pela "autonomia programática de cada força política".

Em Agosto de 2008, André Escórcio afirmava:
Penso que as forças de oposição terão de se juntar nos pressupostos que os une, fazer emergir pessoas credíveis com um discurso político entendível e esperar, com paciência e determinação, que o Povo perceba que basta de ser actor de uma peça que acabará em tragédia para o seu lado.

Fúria do Cajado, referia na mesma data:

No actual contexto político, só o entendimento das força da oposição num "movimento de salvação regional", poderá trazer para as próximas batalhas eleitorais e para o combate político diário, o equilíbrio nas armas de confronto da Democracia. Isto, se os interesses da população forem postos acima de outros interesses, legítimos, mas derradeiramente secundários ...
FORAM 2 ANOS PERDIDOS ...

Contador

A revolta da chibata (ver primeiro post sobre o tema)

Loading...

O poder da mente

O poder da mente
Nós os iluminados

Arquivo do blogue

A vitória do Ponto e Vírgula

Ressuscitemos a célebre exclamação - "Isso agora, ponto e vírgula".
Esta frase de cariz popular, representava uma forma simbólica de dizer que levantava muitas objecções e exigia explicações a algo que lhe merecia desconfiança.
Regresse o "ponto e vírgula" como forma de dizer BASTA!

Apareçam sempre por aqui!

Na dita Madeira profunda

Na dita Madeira profunda
Bela homenagem (Março 2004)