25/01/12

Um voo pela Justiça

Imagine-se num cenário em que é convocado pela Justiça como testemunha de uma zanga de moradores que nem sequer conhece.
Não fazem parte das atribuições de um presidente da direcção de uma Associação de Moradores empoleirar-se no roupeiro do quarto dos associados a vigiar as suas intimidades, nem a controlar agressivos jogos florais entre vizinhos do aldeamento.
Bem, mas sem qualquer abordagem prévia por parte de quem indicou o meu nome, lá fui convocado pelo Tribunal.
Tiro na água! Esqueceram-se de avisar-me que a minha imprescindível participação tinha passado para a semana seguinte ...
Finalmente, hoje, lá me apresentei às 09.30 no átrio das audiências.
Seguem-se 3 horas de espera naquele frigorífico. O Expresso lido, incluindo o guia imobiliário, o sudoku e algo que eu sempre procuraria avidamente - o dia a dia de Sócrates em Paris, nomeadamente quantas bicas toma, se dá os bons dias quando entra no café e outras brilhantes revelações para encher papel.
Às 12.30 um alto funcionário grita o meu nome e informa que já não sou preciso para nada.
A cidadania em Portugal só tem uma face. A das obrigações.
O respeito pelos cidadãos segue na peugada do exemplo do Presidente desta República. Um mero esgar de coisa nenhuma.


24/01/12

Notícias da Madeira

O ENTERRO DO FUNCHAL


CARDOSO JARDIM INICIA-SE NA INFORMÁTICA



Portugal mergulha para o relvado, tentando enganar a Democracia

Austeridade desigualmente distribuída em Portugal
Políticas de austeridade em Portugal penalizaram principalmente o rendimento dos mais pobres. Conclusão consta de umestudo do Social Situation Observatory



Malandrecos 2


Quatro meses de negociações que terminaram já depois das 3 da manhã de terça-feira.

Ninguém informou João Proença que adormecer depois de fazer sexo é sinal de que o amor é profundo.

23/01/12

21/01/12

Um tinoni para Cavaco Silva

O Cajado subscreverá qualquer petição que vá no sentido de:
- Convidar o descamisado Cavaco Silva para um debate no Café da Tia Francelina na Quinta do Mocho, subordinado ao tema "Os meus 141 519 euros de pensões não dão para as despesas"
O INEM já disponibilizou a elite das suas equipas de Emergência e Reanimação



19/01/12

A semana das quedas

O Comandante do Costa Concordia diz que abandonou o navio porque "caiu acidentalmente num salva-vidas"

Catroga tomava o pequeno almoço fazendo contas à sua pensão de 9 600 euros, quando lhe caiu no prato um bónus da EDP no valor de 639 mil euros anuais

Mas Catroga caiu na esparrela. Como ele próprio refere, "quanto mais ganhar, mais impostos vai ter de pagar ao Estado". Livra, que péssimo negócio ...

Cardoso Jardim deixou cair, mais uma vez, a assinatura do acordo de assistência financeira à Madeira. Podia assinar a sua própria queda, em vez de deixar-se arrastar para o fundo
Agora, só lhe resta seguir o exemplo deste cão

17/01/12

É fartar vilanagem

Até já puseram o CHE ao serviço do capitalismo alemão. A ideia foi muito criticada ... por ser uma ofensa à Mercedes! Querem meter um símbolo de várias gerações de jovens na pocilga do fascismo de imagem retocada

Por cá, a direita no poder ganha confiança. A UGT não lhes fazia falta, mas quis dar uma mãozinha.
O governo lançou para a mesa o isco da meia hora de trabalho e as ratazanas trocaram-na por um caldeirão de antropofagia. As vítimas, para além do selo de "lixo", apenas servem para alimentar os iluminados.
Algumas das vítimas votam mesmo neles e até fornecem os fósforos! É obra!

16/01/12

Onde acaba o Estado e começa o Partido?

Aguas de Portugal abre este ano mais 30 vagas para administrador
Das equipas em fim de mandato, a remuneração mais apetecível é na EPAL, mais de 100 mil euros por ano


15/01/12

Pergunte sempre o que aconteceu à garrafa


No lançamento à água do paquete a garrafa de champanhe não se partiu




12/01/12

Cardoso Jardim sempre na ribalta!

PETIÇÕES:


Pela responsabilização criminal de Alberto João Jardim por gestão danosa dos dinheiros públicos

Pela avaliação da sanidade mental de Alberto João Jardim


ESTÁ HESITANTE?   

Plataforma 15 de Outubro: Emigre o Governo. Lutamos Nós

Esta MARCHA DA INDIGNAÇÃO tem um manual de utilização muito simples:
- Se acha que não lhe devem apontar a porta da rua do seu país, PARTICIPE
- Se acha que o estão a confundir com banqueiros e multimilionários, quando lhe dizem que está a viver acima das suas possibilidades, PARTICIPE
- Se discorda que a Precariedade Laboral seja solução para a crise, PARTICIPE
- Se discorda que o país seja um grande Bolo-Rei onde só com cartão partidário lhe pode dar dentadas, PARTICIPE
- Se não quer viver de joelhos, PARTICIPE ...PARTICIPE...PARTICIPE

21Jan_Cartaz_web_500

06/01/12

O estertor do regime

Sobre "campanhas contra a Madeira" por "jornalistas madeirenses que escrevem em jornais nacionais":

Cardoso Jardim vocifera que «se a Madeira fosse independente, estávamos a tratar de crimes de traição à Pátria».

1º- Esclareça-se que "campanhas contra a Madeira" significa em jardinês "críticas ao intocável"
2º- Imagine-se Cardoso Jardim sem a Constituição Portuguesa numa Madeira independente. As portas da cidade teriam regularmente um jornalista traidor dependurado, por forma que a navegação ao largo do Funchal procurasse outras paragens
3º- É tempo dos madeirenses não etilizados pelo poder regional, homenagearem os jornalistas que todos os dias arriscam a pele em prol da decência na sua terra. Depois, não venham colocar os seus nomes em becos da Cidade Velha ...

04/01/12

Quo Vadis Europa?

Aguardamos a leitura da sentença da Grécia, para sabermos qual a lixeira que "eles" nos destinam.
Entretanto a Hungria empantana-se num conservadorismo com forte cheiro a fascismo.
A fórmula introduzida na Constituição "Deus salve a Hungria" recorda-nos a caldeirada religião/política de má memória.
Entre vários atropelos à Democracia e ao calar de toda a imprensa oposicionista, presenteia-nos com uma Lei Eleitoral que permite aos pais votarem em nome dos filhos menores.
A Democracia fez uma paragem, para ir comer um gelado.

01/01/12

Entrada em grande em 2012. Por enquanto ...


12 euros são 12 euros, motivo mais do que suficiente para festejar por ainda não se transformarem em 12 escudos!


Contador

A revolta da chibata (ver primeiro post sobre o tema)

Loading...

O poder da mente

O poder da mente
Nós os iluminados

Arquivo do blogue

A vitória do Ponto e Vírgula

Ressuscitemos a célebre exclamação - "Isso agora, ponto e vírgula".
Esta frase de cariz popular, representava uma forma simbólica de dizer que levantava muitas objecções e exigia explicações a algo que lhe merecia desconfiança.
Regresse o "ponto e vírgula" como forma de dizer BASTA!

Apareçam sempre por aqui!

Na dita Madeira profunda

Na dita Madeira profunda
Bela homenagem (Março 2004)