31/10/13

Onda de masoquismo percorre os portugueses

Doentes optaram em 57% dos casos por levar das farmácias, medicamentos mais caros

Segundo a Autoridade Nacional do Medicamento, o filme é este:

- Não, não, Sr. Ferreira, eu quero outro mais caro, por quem me toma?

Médicos e Farmacêuticos digladiam-se  por uma relação profícua com os Laboratórios e com aquilo com se compram melões.
Pelo meio, o consumidor de medicamentos, "a esbanjar acima das suas posses", é a eterna vítima.

A solução está mesmo nas mãos dos consumidores:
Haverá sempre um membro da família com acesso à internet.
No site
http://www.infarmed.pt/genericos/pesquisamg/pesquisaMG.php
poderá encontrar os 3 ou 4 genéricos mais baratos, a partir da substância activa do medicamento que necessita

A Ordem dos Farmacêuticos diz que é uma questão de cêntimos.
Vejamos um exemplo, sem grandes pesquisas, relativamente a um medicamento para o Colesterol



Em vez de pagar 8,52 paga 1,51 euros ....

Sem comentários:

Contador

A revolta da chibata (ver primeiro post sobre o tema)

Loading...

O poder da mente

O poder da mente
Nós os iluminados

Arquivo do blogue

A vitória do Ponto e Vírgula

Ressuscitemos a célebre exclamação - "Isso agora, ponto e vírgula".
Esta frase de cariz popular, representava uma forma simbólica de dizer que levantava muitas objecções e exigia explicações a algo que lhe merecia desconfiança.
Regresse o "ponto e vírgula" como forma de dizer BASTA!

Apareçam sempre por aqui!

Na dita Madeira profunda

Na dita Madeira profunda
Bela homenagem (Março 2004)