31/12/13

2014 - ou eles ou nós!

2013 agoniza, tal como a esperança de muitos portugueses.

2014 já tem hora marcada. É anunciado com mais nuvens negras. O hábito do sacrifício já está assimilado pelos portugueses.
Se este governo passar incólume este novo ano, será uma vergonha para todos nós.

Na última campanha legislativa, perante as promessas que levaram Passos Coelho ao governo, apresentei uma proposta a muitos oficiais das Forças Armadas, no sentido de elaborarmos algumas perguntas aos partidos.
A ideia seria, mais tarde, poder confrontar o partido no poder com as respostas dadas aos militares.
Teríamos agora, uma arma fortíssima para levar até às últimas consequências a ilegitimidade de um governo que retirou aos portugueses (militares incluídos) as condições de vida dignas de um europeu do século XXI, entregando esse pecúlio aos grandes empresários e o governo do país em mãos desabridas estrangeiras.
Foi pena!

Contudo, haja vontade, tudo tem solução.
A política tem deixar de ser uma palavra odiada e passar a ser pertença dos cidadãos.
Ainda vamos a tempo!
Por cada mês de desgoverno de Passos Coelho, serão anos para recuperar a dignidade perdida.
Os Sargentos das Forças Armadas já disseram que a revolta de 31 de Janeiro é um grande exemplo!



2 comentários:

Manuel CD Figueiredo disse...

O comodismo enfraquece a vontade e, no caso apontado, aniquila uma forte vantagem que estaria agora nas nossas mãos. Foi pena!

Manuel CD Figueiredo disse...

O comodismo enfraquece a vontade e, no caso apontado, aniquila uma forte vantagem que estaria agora nas nossas mãos. Foi pena!

Contador

A revolta da chibata (ver primeiro post sobre o tema)

Loading...

O poder da mente

O poder da mente
Nós os iluminados

Arquivo do blogue

A vitória do Ponto e Vírgula

Ressuscitemos a célebre exclamação - "Isso agora, ponto e vírgula".
Esta frase de cariz popular, representava uma forma simbólica de dizer que levantava muitas objecções e exigia explicações a algo que lhe merecia desconfiança.
Regresse o "ponto e vírgula" como forma de dizer BASTA!

Apareçam sempre por aqui!

Na dita Madeira profunda

Na dita Madeira profunda
Bela homenagem (Março 2004)