25/11/13

Muito obrigados




A ascensão na baixa política pode ser feita com sucesso a passos de coelho (vulgo corrida rápida) conforme exemplo da figura aqui implícita.
Quando as comadres se zangam, o esgoto fica a céu aberto e os dejectos ficam facilmente visíveis.

Ficámos assim a saber por um "arrependido" os pormenores da ascensão a 1º Ministro do repetidamente apregoado legítimo Passos Coelho.
A receita é simples para futuros interessados:
- Escolhe-se um Relvas para coordenar as patranhas e para futuro bode expiatório
- Seleccionam-se os possíveis adversários partidários (Manuela Ferreira Leite p.e.) e descredibiliza-se-lhes o perfil
- Escolhem-se os melhores papagaios para intervirem em blogues, facebook, fóruns televisivos, etc para enaltecer o candidato e enterrar obstáculos
- Contratam-se empresas de comunicação para mexer com telejornais e afins
- Em último caso, deslizam-se confidências junto de familiares das vítimas seleccionadas

O caminho está desbravado, só falta pôr a coleira no eleitorado.
Nada que meia-dúzia de promessas incumpríveis não resolvam o problema.

" Muito obrigados" finaliza o legítimo.

Sem comentários:

Contador

A revolta da chibata (ver primeiro post sobre o tema)

Loading...

O poder da mente

O poder da mente
Nós os iluminados

Arquivo do blogue

A vitória do Ponto e Vírgula

Ressuscitemos a célebre exclamação - "Isso agora, ponto e vírgula".
Esta frase de cariz popular, representava uma forma simbólica de dizer que levantava muitas objecções e exigia explicações a algo que lhe merecia desconfiança.
Regresse o "ponto e vírgula" como forma de dizer BASTA!

Apareçam sempre por aqui!

Na dita Madeira profunda

Na dita Madeira profunda
Bela homenagem (Março 2004)